Thursday, June 15, 2006

Desabafo de uma torcedora expatriada


Eu queria assistir ao jogo Japão x Croácia, num barzinho, num pub, numa “disco”, como diz o pessoal daqui, ou em qualquer outro lugar legal de Tokyo. O jogo termina à meia-noite, então dá pra sair correndo e pegar o último trem de volta para a casa. Mas e o jogo Brasil x Austrália, que começa logo depois, à 1h da manhã? Nesse caso, o jogo termina às 3h e eu teria duas opções: dançar até às 5h, voltar pra casa no primeiro trem e ir trabalhar às 9h caindo de sono ou gastar uns 50 dólares com táxi para dormir duas horinhas a mais e ir trabalhar às 9h quase caindo se sono.

Eu até toparia uma aventura dessas só para ver o Japão e o Brasil jogarem, mas quem se habilitaria a me acompanhar? Até agora, ninguém...

Então, surgiu a idéia de ver os dois jogos na casa de um amigo – que acabou de comprar uma televisão de tela plana e não sei quantas polegadas (só sei que é enoooorme) – e dormir lá mesmo. Parêntese: é só amigo mesmo, não é o namorado misterioso. A idéia é reunir a turma e todo mundo dormir lá. Fecha parêntese.

Mas tendo que fazer esse malabarismo todo para acompanhar a Copa do Mundo, bate aquela saudade do Brasil. Saudade da Copa de 1998, pasmem! Aquela mesmo que o Brasil deu o maior vexame na final contra a França. E que eu podia sair do trabalho no meio da tarde só para assistir aos jogos do Brasil, com os amigos e uma multidão de torcedores nas ruas, num barzinho ou em qualquer outro lugar colorido de verde, amarelo, azul e branco.

Em 2002, o Brasil foi pentacampeão, eu sei, mas assim como estou sendo castigada pelo fuso horário nessa Copa, fui castigada pelo fuso horário naquela Copa – realizada exatamente no Japão dois anos antes de eu desembarcar por aqui. Tô até começando a achar que seria melhor deixar o hexa para a próxima Copa, porque se for agora eu não terei chances de comemorar como eu gostaria (ai que egoísta!).

Pronto, desabafei. Só mais uma coisinha: pagava para ver, ou melhor, ouvir o Galvão gritar: “sai que é sua Porras!”. Não se assustem, o Meu japão é um blog de família e vai continuar sendo. O nome do goleiro da Costa Rica (José Porras) é que é muito engraçado e queria muito, mas muito ouvir os locutores brasileiros narrando um jogo dele. Alguém aí pode me contar?

FOTO: Hard Rock Cafe, de Nagoya. Jogo Japao x Australia (terminou a meia-noite, ou seja, em tempo de pegar o ultimo trem). O Japao perdeu feio, mas o "sorvetinho" tava uma delicia :)

10 comments:

70 said...

Karina, muito da hora este seu blog, assuntos variados e um relato da vida sendo levado com muito humor e diversão em um país que é muito diferente do seu, claro que deve ter lá suas dificuldades, saudades e tudo o mais.
Continue vivendo com alegria e com ela só pode vir coisas boas, claro que não em um passe de magica, de uma hora para outra, mas ela vem.
Não deixe de escrever, com certeza há muitas pessoas que estão lendo o que você escreve e viajando com seus relatos.
Agora, este sacrifício todo para ver aos jogos... saiba de seus limites, ninguém é de ferro e não há taças de sorvetes como estas da foto - se é sorvete... - que dê jeito. E... claro - pra frente Brasil!!!!!!
hum.... velho isso não?!... década de setenta...

70 said...

Karina, muito da hora este seu blog, assuntos variados e um relato da vida sendo levado com muito humor e diversão em um país que é muito diferente do seu, claro que deve ter lá suas dificuldades, saudades e tudo o mais.
Continue vivendo com alegria e com ela só pode vir coisas boas, claro que não em um passe de magica, de uma hora para outra, mas ela vem.
Não deixe de escrever, com certeza há muitas pessoas que estão lendo o que você escreve e viajando com seus relatos.
Agora, este sacrifício todo para ver aos jogos... saiba de seus limites, ninguém é de ferro e não há taças de sorvetes como estas da foto - se é sorvete... - que dê jeito. E... claro - pra frente Brasil!!!!!!
hum.... velho isso não?!... década de setenta...

70 said...

Karina, muito da hora este seu blog, assuntos variados e um relato da vida sendo levado com muito humor e diversão em um país que é muito diferente do seu, claro que deve ter lá suas dificuldades, saudades e tudo o mais.
Continue vivendo com alegria e com ela só pode vir coisas boas, claro que não em um passe de magica, de uma hora para outra, mas ela vem.
Não deixe de escrever, com certeza há muitas pessoas que estão lendo o que você escreve e viajando com seus relatos.
Agora, este sacrifício todo para ver aos jogos... saiba de seus limites, ninguém é de ferro e não há taças de sorvetes como estas da foto - se é sorvete... - que dê jeito. E... claro - pra frente Brasil!!!!!!
hum.... velho isso não?!... década de setenta...

70 said...

Desculpe Karina, acho que fiz algo errado...

FSilva said...

Olá

Deve ser uma experiência fabulosa viver no Japão.

Força

Raquel said...

Agora já entendi porque essa história que você diz que está virando uma baleia! Tá quelevanta taça durante a Copa!

Maíra said...

Olá Karina!! Olha, eu bem queria ouvir o Galvão Bueno falar isso, mas ja soube que ele não falou nem uma vezinha o nome do goleiro, acho que a Globo não deixou!! Hihihihi...

Ruim os jogos serem tão tarde aí, né?! Quem sabe os japas comecem a pegar o gosto pelo futebol e passem a ser mais flexíveis nos empregos? Vai sonhando... Heheheh
Bjão pra ti!!!

Emerson Wan said...

Nao eh que os japas nao sejam flexiveis com jogos da copa. Mas a selecao do japao tb nao ajudou muito. Se tivessem ganhado da australia de 5 a 0, quem sabe ficassem mais empolgados. Mas agora soh falam da "facilitada brasileira."

Emerson Wan said...

Karina, coloquei a resposta para a sua pergunta da palavra kirei.

Beleza (美)

Fui!

Emerson Wan said...

Saiu mais um kanji kanji. O numero 3 ja esta nas bancas.