Tuesday, August 21, 2007

Antes e depois do terremoto

Quando visitei um abrigo em Nagaoka (Niigata), em outubro de 2004, o que mais me impressionou não foram os estragos do terremoto que matou 67 pessoas e feriu 4.800.

A infra-estrutura e a assistência aos desabrigados é que me deixaram boquiaberta. Quem perdeu a casa estava ali no ginásio de uma escola pública, onde havia colchonete, cobertor, comida, roupas e jornais para todos.

Nada de roupa velha. Vi o galpão com as doações que não paravam de chegar. Tudo novinho, na embalagem! E ainda havia assistência médica e psicológica. Inclusive em português, já que boa parte dali era brasileira.

Agora, o que me choca é ver as vítimas do grande terremoto que atingiu o Peru na semana passada brigarem por comida e o governo acionar o Exército para conter os saqueadores.

Nem o governo japonês, nem os mais competentes cientistas do planeta são capazes de evitar terremotos, mas eles fazem de tudo para amenizar o impacto. E têm dinheiro para isso.

Aliás, esse foi tema de uma reportagem do Fantástico de domingo passado. Soube pelo Caruso. Ele recebeu vários e-mails de gente do Brasil que assistiu ao programa e ficou assustada.

Eu também fiquei. Antes de vir pra cá já temia o tal Grande Terremoto de Tokai, mas pensei: "seja o que Deus quiser. Esse terremoto não vai acontecer". E Deus ouviu as minhas preces. Obrigada, Senhor!

O que me assustou na reportagem foi o detalhe do Ano do Javali. Quem assistir vai me entender. Tomara que esse ano termine logo. Sem terremoto!

FOTO: Plaza de Armas de Pisco (cidade da minha querida amiga Angelica). La población pasa así la noche en medio del frío.

15 comments:

Elza said...

Olá!!
Estou passando por aqui para dar meus parabéns
pela sua indicação, ao prêmio blog 5 estrelas!
Seu blog é muito original, parabéns 2x!
rsrs...
Boa semana!
=]

Karina Tiemi said...

Nossa!
É realmente muito triste isso que aconteceu no Peru.
É quase como no Brasil, só diante de tragédias para "perceberem" a falta de infra-estrutura. Será que vão tomar providências quanto à isso?

Bjoss

Wagle said...

Oi Karina, eu tenho visitado o seu blog e acho muito legal as informações que vc coloca aqui.
Falando em terremoto, eu queria perguntar se vc já presenciou algum, porque a impressão que temos aqui no Brasil é que aí tem terremoto toda semana...
Falow.

Cherubino said...

Fico imaginando como o governo do Brasil reagiria com um terremoto, talvez as conseqüências fossem bem parecidas com o que aconteceu no Peru... :(

Afi said...

Mesmo sem calamidades o Peru é muito diferente do Japão, por isso não admira. O que me deixa intrigado é porque os povos são tão diferentes, para pior nalgumas coisas.

Fernando 内山 said...

Não querendo ser chato :-P, mas bem que no Brasil podia ter um terremoto de vez em quando tbm. Teríamos um momento em que o povo esqueceria as diferenças entre o rico e o pobre e chorariam juntos pela morte de pessoas próximas. Quem sabe assim a hipocrisia, as diferenças e a podridão seriam menores. É triste dizer, mas eu tenho certeza que pelo menos nesse momento, elas seriam.

Mazaki por dentro do estranho mundo virtual... said...

ola Karina, eu tenho lido seu blog e gostaria de lhe dar os parabens pelas informaçoes que posta aqui. sou uma admiradora do japao e as informaçoes sobre o pais que voce posta no seu blo realamente saum muito interessantes para mim.Parabens!

quanto a essa noticia do terremoto, realmente e situação no peru foi muito grave, porem é algo naum taum incomum assim (infelizmente). Concordo com um comentario que diz que provavelmente se gouvesse um terremoto no brasil a situação seria parecida...triste...

bom, continue com esse otimo trabalho! Sayonnara!

Kleber R. F. Coelho said...

Olá, sem emntira nenhuma li de cabo a rabo o seu blogger, eu adorei, e o melhor que você atualiza ele sempre (raro), continue assim que sem dúvida nenhum você sera uma ótima jornalista....é ocntinue postando coisas curiosas etamb´´em relacionados ao cotidian o japônês gosto muito.....tenho um blogger tam´bem da uma passadinha lá.....não é tão legal quanto seu...mas dá pro gasto

http://www.japaoebrasil.blogspot.com/

Ciça Donner said...

O governo peruano tb deve ter dinheiro... mas outras prioridades nao relacionadas ao povo. Fui má??

kurati said...

pois eh....soh quero ver se vai ter estrangeiro fazendo saque apos um terremoto desse...ia ser a pa de cal!!!!

Anonymous said...

Oi Karina.

Moro em São Paulo, e somente hoje soube do seu blog.

O foco principal do post é o lamentável terremoto no Perú; entretanto peço licença à vc. para fazer dois comentários :

Cheguei ao seu blog através do jornal Nippo-Brasil, com um artigo seu, intitulado "lixo arrumadinho".
Ótima matéria; aliás não sabia que os japoneses eram tão seletivos assim. Valeu.

Num post anterior,li sobre um belo túnel aí no Japão. Parece ser muito interessante. Sei que há um outro, nesses moldes nos EUA, mais precisamente na baía de Chesapeake, próximo à Washington, numa rodovia que liga o Norte [Maine] ao Sul {Florida].

Parabéns pelo profissionalismo e tb. pelo alto-astral na publicação dos posts.
Show de bola. Continue assim.

Abs
i.pedro

23/08/2007

Sildelane V. M. said...

No peru tá assim imagina se fosse no Brasil. Aqui seja seca seja enxente sempre fica tudo um caos. pelos menos terremoto tamos fora.
Graças a deus como diz a musica "Moro num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza..."

Paulo said...

Realmente foi triste. Triste também a constatação de que o governo não está preparado para essas situações.

Eu também recebi vários e-mails de pessoas assustadas com a reportagem do Fantástico. É sempre assim, basta um terremoto forte em algum lugar do mundo para reportagens (sérias ou não) invadirem a TV.

Karina Almeida said...

uau, quanto VISITA NOVA (^O^)/

ELZA, WAGLE, MAZAKI, KELBER, I.PEDRO
ola pessoal! bem-vindos ao meu japao! obrigada pela visita. espero que voltem sempre :)

WAGLE, aqui tem terremoto sempre sim. ja senti varios, mas sao sempre fracos. forte eh de vez em quando e gracas a deus nao senti nenhum. ufa! depois escrevo mais sobre isso, ok?

I.PEDRO, legal saber que voce le o nippo! escrevo la toda semana :D


PARA TODOS LEITORES
:( vcs tem razao. eh complicado isso. nao necessariamente falta dinheiro ne... e a gente fica nas maos dessas autoridades que nao estao nem aih para o povo. arghhhh!

obrigada e bjinhos PARA TODOS!

Angélica Camacho said...

Esas son las diferencias entre un país tan organizado como Japón y otro improvisado como el mio, pese a que soy orgullosa de ser peruano de la informalidad no lo soy.

Por ejemplo la ayuda llega de todos lados pero no todos la ven, la distribución resulta sospechosa, he visto donaciones acumuladas mientras personas mueren de frio y con carteles piden comida en las carreteras.

Por lo demás, mi pueblo ya no existe en un ochenta por ciento, es una pena.

Gracias por tu solidaridad amiga, un abrazote.