Thursday, September 07, 2006

Sou mais a princesinha Aiko


Ao contrário da ala conservadora do Japão - que deve ser a grande maioria do país - eu torci para que a princesinha Aiko (na foto com os pais), assumisse o comando da família imperial daqui.

Mas por sorte desses tais conservadores e, talvez, até da própria princesinha (deve ser o maior "rabo de foguete", como diria o meu pai, assumir um cargo desse), o bebê da princesa Kiko, que nasceu hoje, é menino!

Quem está "mais por fora que bumbum de índio" (xii, hoje empolguei), melhor ler essa reportagem que saiu no Bom Dia Brasil, da TV Globo. As fotos não têm nada a ver com a Globo. Estavam "dando sopa" na internet e eu aproveitei :D


É menino!

Reportagem: Paulo Zero e Sônia Bridi (Pequim)

O futuro de uma das monarquias mais antigas do mundo está seguro. Nasceu e é menino o filho da princesa japonesa Kiko. O anúncio do sexo da criança era aguardado com ansiedade pelos japoneses.

Agora, o filho de Kiko é o terceiro na linha sucessória. O nascimento dele põe fim às discussões sobre possíveis mudanças na lei japonesa, que não permite que as mulheres assumam o trono.

É uma história de príncipes e princesas, mas não é conto de fada. O príncipe herdeiro se casa com uma diplomata educada na universidade mais conceituada dos Estados Unidos. Eles têm uma filha, mas não um herdeiro para o trono, que no Japão, tem que ser homem descendente direto do imperador.

A princesa intelectual, forçada a se submeter aos ritos da casa imperial, pressionada a produzir um filho homem, entra em depressão. O marido dá uma entrevista defendendo a mulher. Mas criticado pela própria família, pede desculpas.

A princesa se retira da vida pública e o país começa a discutir a mudança da constituição para que a princesa possa herdar o trono. Mas o congresso segura a lei quando vem a notícia: a princesa Kiko, mulher do príncipe herdeiro, está grávida.

Mãe de duas meninas, Kiko carrega a esperança dos conservadores que preferiam mudar a constituição para reinstituir o concubinato, a permitir uma mulher no trono. Hoje de manhã, o primeiro menino na família imperial, em mais de 40 anos, nasceu de cesariana pesando pouco mais de 2 quilos e meio.

A princesa estava internada com sintomas de placenta prévia há quase um mês. O sexo do bebê era mantido em segredo. Ao receber a notícia, o primeiro-ministro, Junichiro Koizumi, disse apenas que era muito bom. O provável sucessor dele, o chefe gabinete, Shinzo Abe, alertou que é preciso ter cuidado antes de discutir mudanças na constituição.

Resolvido o drama da sucessão, o Japão perde a oportunidade de discutir o papel da mulher na sociedade. Uma soma de tragédias pessoais que ameaça a própria nação. Tendo que escolher entre família e carreira, cada vez mais, as mulheres japonesas preferem não desempenhar o papel que os homens esperam dela: o de reprodutoras.

Com uma média de 1,25% de filhos por mulher em idade fértil, o Japão pode perder os dedos para conservar os anéis. O instituto de demografia japonês prevê que, até o fim do século, a população do país vai ser de 65 milhões de habitantes - metade do que é hoje.

O nome do bebê da princesa ainda não foi anunciado.

13 comments:

Paulo said...

Sinceramente, recebi com pesar a notícia do nascimento do herdeiro. A oportunidade era rara demais para ser perdida. Vejamos o que acontecerá nos próximos 50 anos.
Uma pena...

Maíra said...

Oi Karina, eu também tava torcendo pela princesinha, quem sabe assim o Japão repensava essa constituição machista. Bom, quem sabe um dia!!!
Bjitos

Emerson Wan said...

Não torci pra ninguém, mas quando esse menino for rei eu vou estar descansando na minha tumba!

Emerson Wan said...

Não torci pra ninguém, mas quando esse menino for rei eu vou estar descansando na minha tumba!

Jim said...

Ah, eu torcia pela princesa... Mas, perai, temos de maneirar nossa rejeicao ao futuro imperador. Pelo menos, enquanto ele nao souber usar nem o trono menos nobre. E vou torcer para que ele seja divertido como o Principe Harry que tem aparecido em festas bebado e bastante a vontade com as plebeias!

Shizue said...

Também estava torcendo para que nascesse outra menina. Assim, o Japão mudava essa constituição...mas quem sabe agora, sem tantas pressões a princesa Masako não engravida de novo, né?!

maxi said...

Tenho escrito sobre este coisa ano pasado.

http://maximilianus.cocolog-nifty.com/blog/2005/11/_sabe_que_o_jap_dfb9.html

As vezes, japones prefere o sentido de boa que interesse do publico, racionalidade e igualidade. Penso e' muito perigoso.

Afi said...

Para a princesa Masako ainda bem que nasceu um menino. Talvez tenha sido um enorme alívio na sua vida. Para a sociedade, deviam na mesma reconsiderar uma revisão da constituição, agora sem pressas e de um modo mais objetivo.

Yayoi said...

Acho ate a ridicula dessa definicao de que o imperador so pode ser homem, mas mulher tambem tem a direito disso, ne? Queria que o governo discutisse dessa constituicao para melhorar, agora o que a pena e que realmente ja perdemos a oportunidade disso de vez....mesmo assim, nascer bebe e a coisa maravilhosa, seja menina seja menino!

Karina Almeida said...

para TODOS

nossa, nem tinha pensado nisso: a princesa masako deve ter ficado aliviadissima e so falta agora ela ficar gravida de um menino. hihihi...

ia ser engracado!

enfim, o importante eh que os japoneses reflitam sobre isso ne? a ala conservadora existe. eh grande. eh forte.

mas os jovens estao aih. cada vez menos caretas e com mais vontade de mudar o pais.

e eles vao conseguir, eu acho :D

ah, ontem eu tava conversando com o kuni (ele eh japones): e se a princesinha aiko se casar com o principe harry?

ele disse: xii, nao ia dar certo...

imaginem, a confusao que ia ser misturar a familia real do japao com a familia real da inglaterra!

eu queria ver!

Naomi Sogawa said...

Oi, Karina.
To meio alienada no mundo fora dos EUA, entao nem sabia da gravidez da princesa. Ou seja, nao torci pra ninguem...
Mas vendo as fotos, lembrei de quando o principe e a princesa visitaram BH alguns anos atras, vc lembra disso? Acho que a gente tava no primeiro ano da faculdade... Como membros da Sociedade Mineira de Cultura Nipo-Brasileiras, recebemos um convite de ir ve-los no Palacio da Liberdade... Meu pai, pra variar, tava viajando a trabalho, entao minha mae me fez ir ve-los, ja' que e' uma honra ve-los ao vivo e a cores. Sei la', parecem que eles sao meio deuses, ninguem nunca pode ve-los, toca-los, falar com eles... O que sei e' que fui la' e honrei meu sangue japones naquele dia... Beijos.

Naomi Sogawa said...

Naaaao, burrice a minha... Quem esteve em BH foram o Imperador e a Imperatriz... To meio dormindo ainda, acabei de acordar... Sorry

Karina Almeida said...

PARA NAOMI
isso mesmo. a visita foi do imperador e da imperatriz, mas eu nao me lembro de nada. hihihi...

legal voce ter ido! aqui tem um dia do ano pra ver alguns membros da familia imperial dando tchauzinho da janela.

e eh uma briga danada pra ver quem chega mais perto. quer dizer, quem fica menos longe :D