Monday, May 01, 2006

Aqui, eles não são tão apressadinhos



Imagina uma mineira, tranquila, tranquila, como eu e todos os outros mineiros, vivendo em Tokyo? Foi difícil acompanhar o ritmo. Nos primeiros dias, não conseguia entender "por que os japoneses correm tanto?". Dá a impressao de que eles estão todos atrasados, muito atrasados. Sempre! Até quando vão passear.

Quando passei uma temporada em Hamamatsu, uma cidade com 600 mil habitantes (só pra lembrar, Tokyo tem 12,5 milhões), ficava incomodada com a calma da pessoas, que até paravam na escada rolante (que coisa!). Em Tokyo, isso não acontece. Ok, acontece sim, mas só com a minoria. Quem não tem pressa (geralmente, os velhinhos) fica à equerda para deixar aquele monte de gente passar. Eu me incluo nesse monte, nunca páro na escada rolante. Nem quando vou passear.

Depois, em outra temporada, numa outra cidade, menor ainda, ficava irritada com a demora dos trens (só trem mesmo, nessa cidade não tem metrô). Em Tokyo, é difícil esperar mais de três minutos por um trem. E é difícil não ter trem para ir a algum lugar. São tantas linhas, que nem dá pra contar. Lá em Oizumi, a tal cidade que nem os japoneses conhecem, eu cheguei a esperar 55 minutos por um trem! Na temporada de um mês, deu pra colocar a leitura em dia e ainda ficar viciada em palavra-cruzada.

Agora estou em Nagoya, uma cidade que pensei que fosse grande. Se não me engano, é a terceira maior do Japão. Tem 2,2 milhoes de habitantes e é muito importante economicamente. Mas, aqui, os japoneses também não são tão apressadinhos, para a minha decepcão. Tenho que cultivar a minha paciência, toda vez que vou a uma loja de conveniência (até rimou!).

Em Tokyo, a gente mal tem tempo de contar o dinheiro. Os atendentes são tão rápidos e as pessoas que esperam na fila são tão ansiosas, que a gente aprende logo a chegar ao caixa com o dinheiro na mão, a pegar rápido a socola, a não perder tempo conferindo o troco e a guardar o dinheiro na carteira só depois de "liberar" o caixa para o próximo da fila.

Em Nagoya, vou ter que aprender a esperar o atendente digitar calmamente (argh!) os preços, guardar calmamente (argh!) as compras, conferir calmamente (argh!) o troco... Agora eu entendo "por que os japoneses (de Tokyo!) correm tanto?". Gente, como é chato esperar!

FOTO: uma das várias redes de lojas de conveniência do Japão - Daily Yamazaki. Numa dessas, que fica ao lado da estação de metrô da minha casa em Nagoya, é que estou tentando recuperar a minha paciência.

5 comments:

Naomi Sogawa said...

Engracado como os japoneses sao tao apressados e ainda tem fama de calmos... rs... Meu pai e' a mae (oops, o pai) da paciencia... Mas acho que ele nao conta pq e' de Kanagawa, ne? Pacieeencia, Karina... Ah, a foto nao ta aparecendo. Bjo.

devagar, devagar, devagarinho... said...

Ei, Karina... Pra q tanta pressa, amiga? Xiii, to vendo q vou ser um teste constante pra sua paciencia. :) beijos. rapidinhos, se assim preferir.

Maíra said...

Incrível como nos adaptamos a culturas diferentes depois de um tempo, não é? Aqui tem coisas que eu achava completamente estranha quando cheguei e hoje em dia faço na maior naturalidade e até sinto falta quando chego ao Brasil, assim está acontecendo contigo, mas quem sabe, com o tempo, você consegue voltar a ser uma pessoa paciente? Espero que sim!!
Bjos

Angelica said...

Te entiendo perfectamente Karina. Cuando viajo al interior por trabajo (que es siempre, porque nadie mas quiere ir) quiero morir con lo lento que es el transporte y lo calmo de la gente. Y eso que cuando vine de Peru era medio demorona... ahora en cambio mi palabra favorita es "apurate".

Raquel said...

Angel, você impaciente???? Essa é muito boa! A Karina até criou um bordão: Apurate Angelica, apurate!