Monday, February 19, 2007

Lixo arrumadinho



Meu prato de cerâmica quebrou. Catei os cacos, embrulhei num pedaço de jornal e guardei. É que no meu bairro, cerâmica, vidro e cia são recolhidos pelo lixeiro só nas segundas quintas-feiras do mês. Se eu me esquecer de colocar o prato quebrado para fora no dia 8 de março, vou ter que esperar mais um mês para me livrar dele.

Segundas, quintas e sábados são dias de jogar resto de comida e papel (não-recicláveis). Nas quartas, eu posso descartar plásticos recicláveis. Nas sextas, outros plásticos. Garrafas pet são de plástico reciclável, mas não podem ser descartadas nas quartas. Só nas segundas-feiras, assim como garrafas de vidro (que não podem ser descartadas no “dia do vidro”) e latas.

Jornais, revistas e papelão também só podem ser jogados fora nas segundas-feiras – devidamente dobrados, empilhados e amarrados.
Confuso né? Também não entendi direito...

Em frente ao prédio, tem um lugar especial para deixar o lixo. Cheio de avisos, para que ninguém faça bagunça. Não podemos misturar, nem trocar as datas. Isso é falta grave! Aliás, é um exemplo clássico de choque cultural.

Para nós, brasileiros, que importância tem não dobrar o papelão como deveríamos? Ou deixar o saco de lixo reciclável um dia antes do lixeiro passar? Ou, ainda, jogar a garrafa pet fora com rótulo e tudo (sim, tem que tirar o rótulo)? Talvez, nenhuma. Mas, para os japoneses, muita.

Isso me lembra o comentário de um amigo japonês: “para que as coisas funcionem bem num país tão populoso, precisa de um mínimo de organização”. Ele está certíssimo: a gente adora morar num país limpinho, organizado e seguro. Então, não custa nada colaborar. Ok, custa um pouquinho de disciplina, mas isso a gente aprende a ter. Eu acho que já melhorei bastante :P

Lembrei também da Angelica, uma amiga peruana: “não entendo! Tem que limpar o lixo?”. Ela ficou indignada quando me viu lavando a vasilha de iogurte que eu ia jogar no lixo em seguida. O irmão do Caruso, também quando liga do Brasil pra cá, vai logo perguntando: “ e aí, tá lavando as caixas de leite direitinho?”. Ele é outro que ficou chocado quando viu o irmão “limpando o lixo”. Hihihihi...

PARÊNTESE: a seleção do lixo varia de uma cidade ou até de um bairro para outro. Em alguns lugares o sistema é mais rigoroso, mas em todo país a coleta do lixo é seletiva. Temos que separar pelo menos lixo incinerável de não-incinerável, lixo reciclável, lixo nocivo e lixo de grande porte: móveis, eletrodomésticos e cia. Nesse último caso, temos que ligar para a prefeitura, marcar uma data para a coleta e pagar (não muito, mas temos que pagar) pelo serviço.

30 comments:

Claudio said...

Muita gente já se deu mal com esse negócio de lixo errado em dia errado. O que acontece se vc sair jogando as coisas do jeito que der na telha? Bem, a punição varia de acordo com a gravidade da infração(óbvio) mas já ouvi histórias curiosas.

Se o lixeiro descobrir, por exemplo, uma garrafa PET no meio de restos de comida, ele deixa o saco lá mesmo e cola um adesivo de advertência. Se o caso de repetir excessivamente, a polícia entra no meio, sei lá como descobre o autor da infração e então um juiz decide o que fazer. Casos de prisão não são raros.

Agora, se vc jogar o lixo devidamente separado, no dia correto mas numa área que não é a sua (um depósito de lixo de um outro prédio, por exemplo) então vc poderá ser obrigada a carregar não só o seu lixo de volta mas TODO o lixo que estiver lá e levá-lo ao incinerador da cidade. Um conhecido meu já foi obrigado a fazer isso sob ameaça de ser denunciado à polícia por uma politicamente correta senhora desocupada.

Houve um outro caso onde um sujeito descoberto pela polícia foi obrigado a fazer a reconstituição do delito. O ponto alto do mico foi posar para fotos segurando o saco e apontando para o local onde ele, o saco, foi jogado. rsrs

Sobre os lixos de grande porte "sodai gomi", não sei como funciona em Chiba mas em Tokyo, podemos agendar um dia para o recolhimento pela internet. Prático e rápido.

Dani said...

Por isso que o Japão vai pra frente e a gente continua na mesma aqui... :P

Yoshio said...

Nussa! Eu sabia que no japão tinha que separar o lixo, mas lavar e tirar rótulo de garrafas, dobrar e amarrar os papéis...

Fernanda said...

Eu moro num condomínio onde só tem estrangeiro e vou te falar: o nosso lixo é uma zona! Me dá até vergonha!Todo mundo sabe as regras, mas as muitas pessoas por aqui insistem em colocar as garrafas pet junto com os vidros. E colocar o lixo incinerável dentro de sacolas de supermercado. O que acontece é que o lixo acaba não sendo recolhido e os corvos vão lá, fazem a festa e fica uma sujeira só. Já participei de um mutirão para limpar a nossa lixeira, mas não adiantou. Uma semana depois tava tudo igual. Mas descobri uma coisa: muitos vizinhos japoneses, das casas ao redor, aproveitam essa bagunça do nosso lixo para depositar os deles também. Isso eu já vi!Uma vez estava passando bem tarde da noite perto da minha lixeira e vi um japones que fez questão de se disfarçar (estava com um boné e aquela máscara branca)colocar uma imensa sacola de lixo lá no nosso lixo. Ao me ver, saiu correndo..rss.
Então: na verdade essa história de lixo é um saco! MAs não tem escolha. Ou faz ou faz. Lembro que foi a primeira coisa que aprendi aqui quando fui à prefeitura tirar meu gaikokujin. O funcionário ficou 15 minutos explicando.
MAs sabe? Eu admiro isso. Viver em comunidade e respeitar o espaço comum não é fácil para ninguém, mas é um bom exemplo de cidadania.

Paulo said...

Pode parecer incrível, mas como bem lembrou o Claudio, o sistema de verificação das tais politicamente corretas senhoras desocupadas é fantástico! Sempre que alguém é denunciado, elas sempre têm um dedinho na coisa toda...
Mas, apesar da confusão inicial, a gente se acostuma a separar e preparar o lixo para a reciclagem, e após isso, fica até mesmo difícil não fazê-lo.
Gambatte! :)

Paulete said...

Kaka, sabe que essa semana eu descobri que a vida toda a gente jogou o lixo errado? Desci na sexta, dia dos recicláveis e vi umas garrafas pet. Daí fui ler o papel... Pet é na sexta, junto com vidro, lata e papelão, e não na quinta, junto com os plásticos! Preciso até mudar aquele papel que tá na geladeira!

Adauto said...

No que diz respeito à última parte do seu texto, a que fala de GRANDES objetos, convém lembrar que aqui no Brasil basta ter um monturo de lixo qualquer (na rua, num terreno baldio, etc) e - COM CERTEZA - haverá um sofá. Velho, arrebentado e escancarado. Mas estará lá. Ninguém o viu chegar e ninguém o verá sair. Tenho uma teoria interessante que envolve teleporte e materialização instantânea de sofás em lixões pela cidade - mas deixemos isso pra outra hora...

karuzo said...

Interessante essas casos do Claudio. Sabia que havia punicao, mas nao que chegava a tanto. E aproveito faco das palavras da Fernanda as minhas. Que isso e um saco, e verdade!! Mas penso o seguinte: podem nos obrigar a seguir a regra do pais, seja por um bem comum ou em prol do meio ambiente. Acho sim que devemos respeitar, ja que vivemos nao so no Japao, mas no mesmo planeta. Mas, ao mesmo tempo, acho que ninguem pode nos obrigar a dizer que "lavar o lixo" e uma coisa facil de se compreender em um primeiro instante e nem que se trata de uma tarefa agradavel. E qdo aquele produto e feito de papel com um pouco de plastico, mas esta com resto de comida? Neste momento em que tenho que parar na frente das latas de lixo para desmembrar o lixo ou mesmo qdo fico na duvida em que lata devo jogar o lixo fora, isso me irrita profundamente...mas, fazer o que, sigo abrindo a caixa de leite, lavando, botando pra secar e jogando fora...sem falar que nas garrafas que tiro os rotulos, lavo as garrafas e separo...etc etc etc

claudio said...

v tem de pagar uns 5000 yens pra jogar uma tv, mais uns 6000 por aparelho pra geladeira, maquina de lavar, etc. Acaba ficando bem caro no final da mudanca..

claudio said...

outra coisa... v separa o lixo bonitinho pet com pet, plasticos com outros plasticos. Dai vem o caminhao do lixo e macera tudo juntinho. De q adiantou tanto trabalho pra separar os plasticos se depois eles misturam tudo no caminhao de lixo? E se voce mora perto de uma usina de lixo, os niveis de dioxina sao altissimos principalmente por os plasticos das embalagens sao queimados juntos. E dioxinas sao altamente cancerigenos o q explica os altos indices de cancer no Japao. E esse orgulho do lixo eh mais uma das grandes hipocrisias do Japao. Todo mundo ja deve ter ouvido falar de um acordo das Filipinas com o Japao para mandar umas centenas de enfermeiras flipinas para tomar conta dos velhos do Japao. O acordo esta meio parado porque um dos requisitos do Japao para aceitar as enfermeiras era q as Filipinas aceitasse receber lixo industrial do Japao. Eh a tal historia, quem tem dinheiro manda nos pobres...

Susana said...

Oi, Karina
Bem, aqui na Alemanha nós também temos que separar nosso lixo, mas é tudo bem menos rigoroso. Temos 3 "barris" para jogar o nosso lixo: Papéis e papeloes, lixo bio-degradáveis e o resto.
Ah, as garrafas e potinhos de vidro devem ser descartados em um outro local, umas 4 quadras da minha casa (um saco)!
Mas eu fiquei um tanto decepcionada ao ler o úlimo comentário do Cláudio...
Ah, acho que a minha filha se chamará Midori, está quase decidido!
Agora eu também tenho um blog, Venha me visitar! Só tem uma inconviniência, eu preciso te passar a senha dos posts
Qdo vc tiver um tempinho me mande um email, meu endereco é: mazetegunji@yahoo.com

Gisele Scantlebury said...
This comment has been removed by the author.
Claudio - de sempre said...

Jogar eletrodomésticos fora não custa tão caro. Dependendo do lugar não custa nada. Basta eperar pelos caminhões de coleta que normalmente se anunciam no megafone nos finais de semana..não sei qual é o destino do material que eles recolhem.

As garrafas PET são separadas dos demais plásticos mas não são recolhidas junto com o lixo comum. Pelo menos em Tokyo, temos que levar até o local de coleta de garrafas PET e caixas de leite. Esses locais normalmente ficam num supermercado. Dessa forma, esses materias não se misturam aos demais tipos de lixo.

Xará, vc está mal informado...

Claudio - de sempre said...

Por falar em destino de lixo, há cerca de 2 anos o governo de Tokyo proibiu os mendigos catadores de papel de exercerem o seu trabalho. Motivo: descobriram que o destino era a China onde os papéis recolhidos eram reciclados, transformados em papel higiênico, entre outras coisas, e vendidos para o Japão. Nessa época eu trabalhava em Akihabara onde diariamente se via toneladas de papéis jogados fora. O clima era de pega-pra-capar: Funcionários da prefeitura X catadores de papel.

Hoje imagino que a prefeitura tenha tomado alguma solução pra resolver o impasse. Afinal, os mendigos dependiam da coleta dos papéis...

Afi said...

Á medida que o mundo vai ficando superpovoado temos que olhar para o Japão como um laboratório de testes. O Japão segue na frente mostrando que uma sociedade só sobrevive com organização e o interesse coletivo sobrepõe-se ao individual.
100% de acordo.
Por aqui há pessoas que mandam o saco do lixo pela janela do carro ou queimam plásticos e embalagens em fogueiras no quintal. Não é que seja permitido mas as leis não têm eficácia e o povo é incivilizado.
É possível ver o funcionário da limpeza a fazer o seu serviço de limpar e varrer e depois do horário agarra na embalagem vazia dos cigarros e manda para o chão em qualquer lugar. Quer dizer, o sujeito nem sequer é formado pelo seu empregador, em civilidade. E depois também não ensina a família porque não sabe, não aprendeu.

Achei este post muito pertinente e merece larga participação dos seus leitores.

claudio2 said...

claudio de sempre...
Acho q v q esta mal informado...Aqui estao os precos se v ler japones.. pode custar 6825 yen pra jogar um ar condicionado, 5985 por uma Tv, 4200 por um monitor CRT, etc...


テレビ(ブラウン管式のみ)・冷蔵庫・洗濯機・エアコンの4品種については、特定家庭用機器再商品化法(家電リサイクル法)で定められた家電リサイクル料金と、運搬料(お客様実費負担)が発生いたします。

リサイクル料金 収集・運搬料金 合計料金
テレビ(ブラウン管式) 2,835円(税込) 買い替え +500円(税込) 3,335円(税込)
お引き取りのみ +3,150円(税込) 5,985円(税込)
冷蔵庫 4,830円(税込) 買い替え +500円(税込) 5,330円(税込)
お引き取りのみ +3,150円(税込) 7,980円(税込)
洗濯機 2,520円(税込) 買い替え +500円(税込) 3,020円(税込)
お引き取りのみ +3,150円(税込) 5,670円(税込)
エアコン 3,675円(税込) 買い替え +500円(税込) 4,175円(税込)
お引き取りのみ +3,150円(税込) 6,825円(税込)


E para computadores:

Table of collection /recycling fees

Tax included Company Product categories
Desktop PCs (main body) Notebook PCs LCD monitors CRT monitors Combined LCD monitors / PC Combined CRT monitors / PC

APPLE JAPAN, INC. 3,150yen 3,150yen 3,150yen 4,200yen 3,150yen 4,200yen
BENQ JAPAN CO,. LTD. - - 3,150yen 4,200yen - -
BUFFALO INC. 3,150yen - 3,150yen 4,200yen - -
CASIO COMPUTER CO., LTD. 3,150yen 3,150yen 3,150yen 4,200yen 3,150yen 4,200yen
DELL JAPAN INC. 3,150yen 3,150yen 3,150yen 4,200yen - -
EIZO NANAO CORPORATION - - 3,150yen 4,200yen - -
FUJITSU LIMITED 3,150yen 3,150yen 3,150yen 4,200yen 3,150yen 4,200yen
GATEWAY,K.K. 3,150yen 3,150yen 3,150yen 4,200yen 3,150yen 4,200yen
HEWLETT-PACKARD JAPAN, LTD. 3,150yen 3,150yen 3,150yen 4,200yen 3,150yen 4,200yen
HITACHI, LTD. 3,150yen 3,150yen 3,150yen 4,200yen 3,150yen 4,200ye

Paulo said...

Claudio de sempre:
Complementando seu comentário sobre o custo de jogar fora um eletrodoméstico, aqui em Nagoya já fiz uso desses caminhões que se anunciam pelo megafone. Geralmente, são empresas de reciclagem, que chegam até mesmo a comprar o eletrodoméstico em questão, ou trocá-lo por um pequeno brinde, como uma caixa de lenços de papel. Depois que descobri essa saída, nunca mais joguei nenhum móvel ou aparelho pelo sistema convencional. E na maioria das vezes, o aparelho volta a ser útil, sendo vendido em lojas de reciclagem. No mínimo, engenhoso. :)

Anonymous said...

Vcs devem morar numa area muito boa cheia de estrangeiros pq esses caminhoes tb cobram. Cobram menos mas cobram. Pelo menos aonde eu moro. Ao inves de pagar 6000 v paga 2000. E empresas de reciclagem nao aceitam aparelhos com mais de dois anos.

E a partir do ano q vem fica proibido a venda comercial de aparelhos eletronicos sem o selo do equivalente ao IMETRO eletrico japones (o q significa qq aparelho com mais de dois anos, pois esse selo so comecou a ser usado o ano passado. Se o aparelho nao tem o selo, custa de 1000 a 2000 yens para um tecnico especializado certificar o aparelho . Como eh caro isso so eh pratico para aparelhos caros como amplificadores musicais etc. QQ empresa de usados nao aceita mais aparelhos eletronicos com mais de dois anos de uso. As q aceitam, ou vao vender os aparelhos ilegalmente ou exportar para paises do terceiro mundo.

karuzo said...

Bom, eu considero a area onde moro, uma area relativamente boa (nao chega a ser muito boa), mas nao ha muito estrangeiro. Apesar disso, sempre vejo passar o caminhao que recolhe eletrodomesticos e computadores e nao sei mais o que pq nao ouco ate o final, mas isso sem cobrar um iene. Para quem nao so le, como entende japones falado, e facil, pq ele diz a toda hora "無料で" (muryoo de). Bem pratico, eu acho.

Claudio said...

Pois é, Claudio2. Eu sei desses valores, sim. E quis dizer que há a opção de não se pagar nada como o Paulo exemplificou.

Mas se vc quiser pagar mais caro que isso, experimente chamar as empresas particulares de coleta de lixo de grande porte. Eles costumam largar panfletos toda semana aqui no prédio onde moro.

Outro dia, pensando em jogar algumas coisas fora, pedi um orçamento para uma dessas empresas imaginando que não sairia muito mais caro do que jogar pela prefeitura.

O atendimento foi rápido e em pouco tempo um representante da empresa apareceu aqui em casa com prancheta em mãos. Segue o diálogo:

- Estou querendo me desfazer disso, disso e daquilo ali. (um conjunto de futon(cobertor), uma mesa e cadeira de computador e um sofá para 2 pessoas.
- Ok, hum...vamos ver...vai sair 29000 ienes. Preço especial.
- ........quanto??
- 29000 ienes! Ó, só o conjunto de futon, por outras empresas, não sairia por menos de 4000 ienes. Esse sofá aí, uns 15000...E nem vou cobrar a taxa de mão de obra especial por vc morar no 4o andar de um prédio sem elevador. Carrego tudo sozinho...
- Não obrigado!!

A conversa durou mais alguns minutos até ele desistir. Quando ele me disse o valor, minha boca secou e assumi uma postura defensiva imaginando que aquilo poderia ser alguma empresa da máfia e nesse caso talvez ele tentasse qualquer coisa, ameaça, extorsão ou sei lá o que. Não aconteceu nada disso e mais tarde soube que esse é o valor médio cobrado por essas empresas.

Acabei jogando pela prefeitura mesmo e gastei um pouco mais de 2000 ienes em tudo. É verdade que tive que descer os 4 andares carregando as coisas mas, caramba, eu não paguei 29000 ienes nessas coisas quando comprei!

* 29000 = US$ 238

claudio2 said...

Pq v nao chamou o caminhao q pega tudo de graca e ainda te da uma caixa de lencinhos como o Paulo falou?

A prefeitura cobra 1500 yens por um sofa pequeno e futons, cobertores sao de graca. V tem de por narua no dia agendado. O q muito brasileiro parece nao entender eh q a prefeitura nao coleta televisoes, geladeias, ar condicionado, maquina de lavar, etc, e existe um valor tabelado maximo q se paga pra reciclar esses aparelhos.

V tem de chamar outra empresa pra isso (ou vender se tiver sorte ). A maioria das empresas de reciclagem japonesas nao aceitam eletrdomesticos com mais de 2 anos. Existem algumas empresas de reciclagem q levam televisoes por um valor mais baixo q o valor tabelado nacionalmente mas sao raras e geralmente sao donos de lixoes particulares e nao tem em todo lugar.
Ventilador, batedeira, aspirador de po a prefetura leva embora por uns 500 yens cada. v so tem de comprar o selinho e agendar o dia da coleta.

Computadores, monitores v tem de chamar diretamante a empresa q produziu o computador e pagar o valor tabelado (ou achar alguem q leve de graca).

claudio2 said...

Para Afi:
No JApao teoricamente (exceto as pessoas q tem um caminhao bonzinho passando pela porta) v paga uns 6000 yens pra coletar o lixo. Outro dia eu estava lendo uma reportagem numa revista japonesa sobre donos de lixoes inescrupulosos q pegam os aparelhos usados, embolsam a taxa de reciclagem (uns 25 dolares de reciclagem + 25 de transporte) e exportam tudo, no caso para a India. Uns 60% dos aparelhos velhos ainda funcionavam e eram revendidos mas o resto era jogado em lixoes por la e acabavam sendo reciclados/desmontados por criancas, jovens descalcos e miseraveis. Nao existe legislacao no japao q proiba exporta lixo pro terceiro mundo e o governo japones ainda tenta encontrar paises dispostos a receber lixo. Qual a diferenca entre as pessoas que mandam o saco do lixo pela janela do carro e as q exportam lixo para paises pobres. No Brasil existe tb acontece. Sao aquelas empresas fantasmas q recebem dinheiro para importar pneus velhos dos EUA, europa dizendo q vao ser recauchutados e vendidos no Brasil mas terminam em lixoes juntado mosquitos e propagando dengue. Hipocrisia existe em todo lugar e valor do dinheiro muitas vezes sobrepoe o valor individual. Algumas pessoas disfarcam melhor, outras pior.

claudio2 said...

Correcao : No JApao teoricamente (exceto as pessoas q tem um caminhao bonzinho passando pela porta) v paga uns 6000 yens por aparelho pra coletar aparelhos eletronicos como televisores, geladeiras, mauinas de lavar, computadores..

Claudio said...

Pq o caminhão bonzinho não recolhe o tipo de lixo que eu estava jogando, só o que eles anunciam pelo megafone.

E como vc explicou o destino do material que eles recolhem (lixões de países pobres), passarei a chamá-lo de "caminhão malvado".

Ironias à parte, vc tem razão quanto ao problema das empresas inescrupulosas. Isso realmente existe e envolve até mesmo empresas de porte considerável aqui no Japão. Nos dias de "tudo pela preservação ambiental" que estamos vivendo, irregularidades com lixo anda provocando um escândalo tão grande quanto a descoberta de falcatruas com a Receita.

Claudio2, este é o meu último comentário sobre este post. Já tem Claudio demais por aqui e não quero transformar isso em gincana de conhecimentos sobre lixo, reciclagem e tal.

Se você vai assinar seus comentários como Claudio2 então ficamos identificados assim. Continuarei apenas como Claudio (sem acento mesmo).

Karina Tiemi said...

Caramba!!
Acho que eu me confundiria facilmente os dias dos lixos certos a serem jogados foras...Sou um pouco desorganizada rsrs!
Mas apesar de ser chato, é um sistema realmente necessário!

Beijos

Angélica Camacho said...

Para mi siempre fue confuso tirar la basura (lixo), aprendí un poco pero por ejemplo nunca supe qué hacer con las baterias o pilas. Por eso las dejé en casa :)
Y claro que me sorprendió verte lavar el envase de yogurt, solo en Japón hasta la basura es limpia pensé.

Un besote

Karina Almeida said...

PARA TODOS
uau, o post rendeu ne??

e eu tinha comentado com o gustavo que tinha desperdicado um tema super legal num post enorme e chato. ainda bem que voces tiveram paciencia de ler. e de comentar :P

e o mais legal eh que voces sempre tem informacao para acrescentar - ou corrigir. isso eh muito legal!

nem precisa do "meu parecer". deixa o bate-papo rolar aih.

mas que eh um saco "lavar" o lixo eh. e que por outro lado eh legal essa organizacao toda, tambem eh.

eh dificil ser taaaao disciplinado, mas com o tempo a gente aprende!

bjinhos e brigadissima pelos comentarios!

Anonymous said...

I found this site using [url=http://google.com]google.com[/url] And i want to thank you for your work. You have done really very good site. Great work, great site! Thank you!

Sorry for offtopic

Bruno said...

sei que no Japão eles separam o rótulo e lavam as garrafas e latas. Dizem que é para evitar gastos com água nas empresas “$”). E a água de lá e toda reciclada também.

Claro que temos o lixo não-incinerável, que é o lixo que a sujeira não sai.

Acho uma pouca vergonha as pessoas que jogam lixos no chão em terrenos, cansei de encontrar sofás, mesas e até um fogão dentro de um pátio abandonado que servia como depósito de lixo.

Anonymous said...

http://g1.globo.com/bomdiabrasil/0,,MUL1562975-16020,00-MORADORES+DE+BAIRRO+JAPONES+REAPROVEITAM+QUASE+DO+LIXO.html