Tuesday, April 04, 2006

O Japão da Naomi é assim...



A Naomi tem nome e cara de japonesa, mas é brasileira. Fomos colegas de faculdade, em Belo Horizonte, e todo mundo se assustou quando soube que ela foi parar nos Estados Unidos e eu no Japão. "Não é o contrário?" Não, pessoal, é isso mesmo!

Fiquei super feliz quando ela me mandou esse texto. Pela primeira vez, alguém que não mora, nem nunca pisou no Japão escreveu para o Meu Japão, contando como é o Japão dele. Nesse caso, dela.

E achei lindo o Japão da Naomi! Vocês também vão adorar! Aí vai:


O MEU JAPÃO, NA VERDADE, ESTÁ NO BRASIL

Não sou “nissei” nem “sansei”, sou uma mistura de ítalo-brasileiro (minha mãe) com japonês (meu pai). Como não sou 100% em nada, lá em casa dizemos que sou “numsei”. Meus amigos costumavam brincar que eu sou falsificada e que até tenho uma etiqueta nas costas escrito “Made in Taiwan”...

De pequena, aprendi que todo nome tem um significado bonito e que o meu é “Linda Verdade”; que japonês não é tudo igual como dizem por aí; que chá é mais gostoso que café; que fazer origami é divertido e nem é tão difícil como parece ser; que aprender japonês é bem complicado até pra filho de japonês; que alga-marinha não é só comida pra peixe; que “sushi” não é nojento, tampouco aqueles docinhos de feijão; que “Fuji Yama” não é apenas o nome de uma pastelaria.

Também aprendi que não é errado falar “raranja” em vez de laranja, “arô”, em vez de alô, “feijôn” em vez de feijão, “picôré” em vez de picolé, “rrubá”, em vez de fubá. Que não é feio ter sotaque, ao contrário, é até bem bonitinho, mesmo quando todos acham engraçado.

Aprendi ainda que perder média na escola é a pior vergonha que você pode dar aos seus pais; que a história de que japonês é sempre zen, até quando perde a calma, é verdade; que japonês não é tão frio como dizem por aí; que não tem essa de mulher ser sempre submissa e que ela pode sim ser a chefe da casa, como a minha mãe sempre foi; que japonês pode (ou pelo menos tenta) dançar quadrilha em junho e mandar flores no dia dos namorados... Mais importante de tudo, eu aprendi que choque-cultural não existe quando se vive, na mesma casa, duas culturas completamente distintas.

Eu agora estou bem longe do meu Japão, na terra do tio Sam. O Japão que eu conheço ainda está no Brasil e eu morro de saudade dele. O meu Japão não está no bairro Liberdade, em São Paulo. O meu Japão está em Contagem, Minas Gerais. O meu Japão tem outro nome, Shinichi Sogawa. O meu Japão é o meu pai. O meu Japão ainda tem passaporte japonês, de Kanagawa. O meu Japão ainda tem sotaque mesmo depois de 40 anos vivendo no Brasil. O meu Japão ainda tem toda a família no Japão dele. Acho que o meu Japão ainda morre de saudade do Japão dele, assim como eu morro de saudade do meu Brasil, mas de uma coisa eu tenho certeza: que o coração do meu Japão já é brasileiro, isso é!

E eu ainda não conheço o Japão do meu pai... Por enquanto...

20 comments:

Sandra Bicalho said...

Sou amiga da mãe da Naomi e por afinidade também sou amiga da Naomi e moro nas vizinhanças do seu Japão brasileiro, em Belo Horizonte. Naomi querida, você escreve muito bem e é uma mulher linda, tanto fisicamente quanto espiritualmente, pois consegue se adaptar tão facilmente aí no exterior, mesmo sentindo essa saudade enorme daqui e de seus pais. Parabéns, amiga e continue assim, gostando disso tudo daqui e valorizando as coisas maravilhosas do Japão de seu pai. Beijos da amiga, Sandra.

Karina Almeida said...

oi naomi, vou reforçar o convite: venha logo conhecer de perto o japão do seu pai!

é difícil, pra mim, falar o que tem de bom em tokyo e no japão inteiro (gosto de quase tudo!). então, vou falar o que eu não gosto daqui: dos terremotos. ponto final!

e detalhe: em tokyo, quase não tem. quando tem, são fraquinhos.

acho a cidade linda e fico surpresa e encantada, até hoje, com os contrastes do japão e dos japoneses. é por isso que é tão difícil arranjar uma definição pra eles.

ou seja, você vai ter de vir conferir!

vou continuar estudando japonês direitinho e aí você já vai ter intérprete e guia turística (o?)! de graca, claro : )

beijos!

Zen said...

olá conheço sua mãe, e digo., não existem distãncias para o coração, que sente, que bate fortamente , por este ou aquele. todos somos iguais em qualquer lugar.
Beijos menina sucesso pra vc ai.lembre-se vc é vc.esteja onde estiver.

AChadad said...

Naomi, muito original a descrição de seu Japão. A Sônia está numa bába só. Parabéns pela criatividade, boa sorte para vocês. Abração.

EncantodaLua said...

Parabéns!!!!!
Lindo seu texto, suas palavras correram suaves pelo meu coração, pude perceber que tenho um Japão tbm, melhor dizendo, tenho Meu Portugal.
Obrigada por permitir que eu tivesse acesso a esse lindo texto. Sou amiga da Maat, quem admiro e amo muito!
Eva Moss
Beijos

Anonymous said...

Sou amiga de tua mãe e um dia te pedi o telefone dela e me disseste assim: "se és amiga de minha mãe, és minha amiga também". Achei muito gentil e carinhoso de tua parte. Mesmo longe, vibrei quando vieste ao Brasil rever tua familia pois a felicidade de tua mãe foi algo contagiante,
Parabéns pelo sentimento que conseguiste transmitir através deste teu Japão.
Felicidades e sucesso.
beijão da amiga
Silvia Helena

Anonymous said...

Falar o quê, filha?
Estou orgulhosa de você. Sabe que sempre guardei tudo o que escreveu: todas as suas reportagens, as de capa e as notinhas pequenininhas. Gosto de tudo que vc escreve. Seu texto é livre, solto, suave e prende o leitor.
Qdo seu pai chegar, vai ler e ficar muito feliz. Já o vejo sorrindo, balançando a cabeça, tentando arregalar os olhos, franzindo a testa e perguntando: "Oh! Foi ela que escreveu? Bonito 'non'? É... bonito sim". Acho que terei que explicar a declaração de amor que vc fez pra ele. Ele não entende as entrelinhas, né?
Lembrei-me agora do "Nossa Senhora!", que vc sempre riu dele. Até hj tenho minhas dúvidas se ele entende o motivo de nossa pilhéria. Rs
Amo você, do fundo de meu coração e o Papai tb.
Beijos

Hedio Junior said...

Como Naomi, o texto eh leve, doce e delicado... Um beijo! Adorei comecar o dia lendo uma coisa tao gostosa - ja que minhas manhas sao sempre recheadas de 'brigaiadas' politicas e noticias nada saborosas...

Anonymous said...

Sou fã! "Nunsei" ou "Made in Taiwan" jamais! O Brasil é o coração do planeta, ainda dizem que coração de mãe tem lugar para todos, então é o coração maternal do mundo. Apesar de tantas caras, sotaques, cores e maneiras somos um todo, um só povo, alegre, gentil, solidário e apesar de tudo corajoso, amigo e humano. É, você tem a cara do Brasil!
Soninha vai saber quem sou! O irmão da professora.

Naomi said...

E eu ainda nao sei quem voce eh... Aproveito e agradeco o carinho de todos pelo Meu Japao... E a Karina por ter aberto o Japao dela para o meu... Valeu.

Maat said...

Agora já coloquei meu nome pra não esquecer e aparecer "anônimo". Risos
Já matei a charada. Qual foi a professora que veio com o irmão à festinha na sua chegada?
Lembrou? Já que ele quer manter o anonimato, respeitemos.
O "nunsei" é pq não existe tradução pra "mestiço" em japonês, né filha? Usam em Inglês.
Beijos, querida... estou recebendo muitas msg elogiando o seu texto. Estou muito feliz.
Parabéns mesmo!
Amo você.
Mamãe.

Anonymous said...

Naomi... sou Antonia, uma capixaba que de virtual se tornou uma grande amiga real de sua mãe. Adorei visita-la e ouvi-la falar de voce e sentir de perto a menina da Sonia. Sinto que tem o mesmo dom de sua mãe: juntar palavras e dar formas bonitas em sentimentos e coisas alegres. Acho voce uma guerreira. Continue sempre assim. Lute por tudo que queira.
Beijo grande pra voce e felicidades junto ao John..
Antonia

Beth Q. said...

Oi, Naomi!
Sou a Beth Q., amiga virtual de sua mãe e conhecida lá do Orkut.
Realmente o seu texto traduz toda a beleza e carinho com que foi criada. Seus pais são pessoas maravilhosas e você mostra tudo isso nas entre-linhas.
Gostei tanto desse blog que apresentei-o à minha futura norinha que também é uma "numsei".
Pode ser que ela venha a pautar por aqui também.
Beijos cariocas a vocês.

Marta von Glehn said...

Menina Naomi
Estou em lágrimas aqui...
Conheci você como uma linda criança,alegre, educada, inteligente e lindíssima.
Hoje conheço uma Naomi adulta, casada, e que continua alegre, educada, inteligente, lindíssima e acima de tudo brilhante!
Deus a abençoe menina!
Continue sempre a brilhar!
Continue sempre a escrever!
Aquele abraço
Marta von Glehn

Raquel said...

Não sei se tou meio sensível, mas fiquei com os olhos cheios d´água. Antes o meu Japão era assim que nem o seu (só que o meu era a minha sogra) e eu já era apaixonada pelo meu Japão. Era paixão a distância, meio platônica, e foi muito bom quando se concretizou. Vem pra esse Japão aqui e traz o seu Japão também!

Naomi said...

Queria agradecer o carinho de todos com o meu Japao. Vcs ja leram o post de hoje (quinta-feira) da Karina? Diz que o meu Japao bateu recorde de comentarios... rsss... Que otimo... Obrigada mais uma vez.
Tbem queria dizer que ja descobri, apos a dica da minha mae, quem e o irmao da professora que deixou um recadinho aqui.
E aproveito tbem pra fazer um convite (com licenca, Karina) a Raquel pra alugar o Japao da Karina e escrever sobre o Japao dela...
Beijos.

Naomi said...

So depois que percebi que uma Raquel ja alugou o blog da Karina... E a mesma Raquel que escreveu pra mim??? Ai, ai, como sou pastel.

cristiane mattos said...

Bom,sou Cristiane,sou bem vizinha msm do seu Japao Brasileiro,e como tudo q sua mae escreve,indica eu nao deixo de conferir,passei pra dar uma espiadinha!E me encantei com a sua delicadeza e suavidade,vc me fez sonhar com um Japao q jamais foi meu!!!
Parabens pelo carinho demonstrado por seus pais!Isso prova q a distancia fortalece ainda mais as pessoas!
seje muito feliz!!! E continue sendo motivo de orgulho da sua maravilhosa mae!!!
Beijo pra vc

cristiane mattos said...

Bom,sou Cristiane,sou bem vizinha msm do seu Japao Brasileiro,e como tudo q sua mae escreve,indica eu nao deixo de conferir,passei pra dar uma espiadinha!E me encantei com a sua delicadeza e suavidade,vc me fez sonhar com um Japao q jamais foi meu!!!
Parabens pelo carinho demonstrado por seus pais!Isso prova q a distancia fortalece ainda mais as pessoas!
seje muito feliz!!! E continue sendo motivo de orgulho da sua maravilhosa mae!!!
Beijo pra vc

Shinichi Sogawa (maat) said...

Naomi, Papai chegou e eu li o texto, mostrei, ele conferiu, pediu explicação... tipo... quem é quem... risos. Pediu pra eu ler o Blog inteiro e os comentários todos pra ele.
Então... eu perguntei: "Quer escrever alguma coisa pra ela? Eu ajudo!" Ele disse: "Escreve assim:"

"Obrigado, gostei do seu texto, dos comentários e também sinto muita saudade de você."

E mandou um beijo.

Segredinho: precisa ver a cara dele... risos... ficou todo sorridente. Orgulhoso de vc tb, viu?

Beijos nossos pra vc, querida!