Thursday, January 19, 2006

O Japão não é tão pequeno assim





O Brasil é 23 vezes maior, eu sei (foi o que aprendi na escola). Mas o Japão não é uma vila. É um arquipélago, um país! A população ultrapassa 127 milhões de pessoas. São 47 províncias – ou estados – e de uma ponta a outra são horas de vôo.

O Monte Fuji não fica em Tokyo – apesar de ser visto daqui. Gueixas não desfilam pelas ruas da capital. Samurais não existem mais. Muitas cidades pequenas nem têm prédios com mais de três andares (Oizumi é um exemplo). Casa antigas existem e arranha-céus super modernos também. Aqui tem mar, tem montanha e tem plantação. Faz frio, faz calor, chove, venta e neva.

Para quem está no Brasil é difícil mesmo imaginar. A distância é enorme: quase 30 horas de viagem. A língua é muito diferente e a cultura também. Os filmes e livros, muitas vezes, mostram somente aquilo que é exótico para nós e não contam que, aqui, há muitas outras coisas. Coisas comuns. O Japão é outro país, não é outro planeta.

Pena que a imprensa brasileira colabora com essa imagem distorcida da “terra do Sol nascente”. Quem está do lado de cá não aguenta mais ouvir que os quase 300 mil decasséguis – “descendentes de japoneses que trabalham no Japão” – ganham US$ 3 mil por mês e, juntos, enviam US$ 2 bilhões de dólares por ano ao Brasil – também já ouvi US$ 5 bilhões.

Agora, o assunto é a neve. As imagens do inverno mais frio do Japão nos últimos 20 anos e a notícia de que o número de mortos ultrapassou 100 e, ainda, de que o exército foi acionado para conter a catástrofe deve deixar qualquer brasileiro com medo de vir para cá. E aqueles que têm parentes e amigos por aqui, certamente, ficaram preocupados.

É verdade que no Norte do Japão, onde a neve acumulada chegou a quase quatro metros de altura, a situação é de emergência mas, em Tokyo, por exemplo, sequer nevou (deve nevar, mas pouco, neste final de semana). Custa explicar que nas outras regiões do país está tudo bem? E na hora de falar do salário do decasségui – que, na verdade, é qualquer trabalhador que vai tentar uma vida melhor em outra região – custa lembrar que a despesa aqui também é muito mais alta?

Parece que custa sim. E deve ser o Ibope.

SAIU NO GLOBO ONLINE*
(6 de janeiro de 2006)

TÓQUIO - O Japão se prepara para mais neve nesta sexta-feira (nevou no país inteiro?), depois de passar por uma das piores nevascas que se tem registro, quando morreram 53 pessoas e o transporte ficou paralisado. (Eu continuo indo trabalhar todos os dias de trem)

Imagens de TV mostraram a neve no chão na frente de casas e quase cobrindo postes de luz. (Em Tokyo, a neve nem chegou)

* não tive tempo de procurar outras notícias. Essa aí é só uma amostra.


FOTOS: Província de Niigata. Foto escaneada do jornal The Japan Times, do dia 6 de janeiro. E Tokyo (sem neve). Foto tirada por mim, no dia 20 (é isso mesmo. um dia depois de publicar este texto), com a câmera do celular do Caruso (a do meu celular não é tão boa). Ah, tirei essa foto da janela do prédio onde a gente trabalha, no bairro Shinagawa. Só mais um parêntese: em Niigata continua nevando.

10 comments:

shigeka said...

Nossa, amiga!! Estamos do outro lado do mundo mesmo, entao acho normal generalizar um pouco as coisas para os q estao muito longe daqui. Qdo deu o tsunami na Tailandia por exemplo... A minha amiga estava lah no dia e pegou praia sossegada. Mas "a Tailandia" sofria uma tragedia!! Qdo eu ouvia falar da Sars, eu tinha a impressao q a China toda estava contaminada, mas o irmao da minha amiga chinesa estava lah tranquilo na cidadezinha dele. Mas vc tenha razao!! Como o seu Japao eh especial, merece sim toda a atencao do mundo...
Beijinhos

Maíra said...

Oi Karina!! A televisão as vezes [aliás, muitas vezes]acaba por distorcer a realidade e não acontece só com o Japão ou com Portugal, mas o que eu acho pior é o que a imprensa internacional faz com o Brasil. Quem vê notícias do Brasil lá fora não quer nunca pôr os pés lá, só se vê assaltos, sequestros, pobreza... E o lado do bom do Brasil?! Sim, porque nós que somos de lá sabemos muito bem que ele existe... Bom, fico indignada com essas coisas, mas ainda bem que não é de todo verdade o que eles dizem, assim, sei que vocês aí em tóquio estão bem.
Beijinhos

Para o alto e avante! said...

Bom, na verdade, esse texto eu já tinha lido (ou ouvido) antes dele ser publicado! A Karie leu para mim no telefone! Bom, mas concordo com a generalização que toma conta da imprensa no mundo todo. Por isso, quando dava aula de atualidades num curso pré-vestibular, vivia falando para os alunos tomarem cuidado com o que lêem. Às vezes, os jornalistas reproduzem o que interessa a um seleto grupo e, muitas vezes, eles se esquecem de que são formadores de opinião. De olho neles (ou na gente!) Para o alto e avante!

Has said...

Pergunta para a Mo, quem sou eu! Parece que vai nevar neste fds.

Has said...

Voce nao vai colocar fotos de neve???

Raquel said...

Oi, aquela foto de Tokyo sem neve já ficou velha. Hoje tá tudo branquinho, branquinho. Quando acordei de manhã em vez de falar Bom dia! ele falou Feliz Natal!

Raquel said...

Ele que eu digo é o Emerson.

Karina Almeida said...

PARA SHIGEKO, MAÍRA, e PARA O ALTO E AVANTE

é verdade. isso não acontece só com o japão. a imprensa tem mania de generalizar e adora um sensacionalismo. afinal, tragédia vende jornal...

e o brasil também sofre pelo mundo afora. os estrangeiros ainda acham que a gente vive numa floresta e que todo brasileiro sabe sambar e jogar futebol.

que horror, né!

Karina Almeida said...

PARA HAS

já sei que você é o dalton!

ah, coloquei fotos da neve e da vassoura!

beijos.

Karina Almeida said...

PARA RAQUEL

obrigada raquel! é que acordo meio tarde... mas já atualizei a foto, quer dizer, o blog.

vc já viu né?

bjinhos.